Nós, ANARQUISTAS reunidos em Araraquara (SP) nos dias 7, 8 e 9 de outubro de 2005, discordamos que exista uma crise política conjuntural instaurada no Brasil. Defendendo nossos princípios, confirmamos o que sempre denunciamos:

1)que não é possível no “neo” liberalismo resolver os problemas de concentração de renda, situação disseminadora da miséria;

2)que as eleições têm como objetivo alienar e afastar o povo das reais discussões sociais, políticas e econômicas;

3)que a denominada crise política nada mais é senão a luta dos partidos de esquerda e de direita (situação e oposição), não afetando as relações de dominação do capitalismo;

4)que a história tem mostrado não ser possível criar um governo dos trabalhadores através de partidos, que se auto-proclamam seus representantes. O atual governo, como qualquer outro, continua oprimindo e tirando direitos trabalhistas conquistados nesses últimos 100 anos;

Apontamos como solução:

·A destruição do Estado – pois este não atende aos interesses do povo – e a superação das instituições que o mantém;

·A organização dos movimentos sociais (populares e sindicais) através da AUTOGESTÃO;

·A AÇÃO DIRETA como prática de transformação social;

·O resgate dos princípios ético-anarquistas como instrumento de luta para superação do Capital.

Assinam:

Fenikso Nigra – Campinas

Balaio de Pólvora

COLETIVO AÇÃO POPULAR

REGIONAL ATIVISTA DE CURITIBA

Carta de Araraquara (IV Expressões Anarquistas)

Deixe uma resposta