O voto nulo ou não votar não é apenas um protesto vazio, ou sem fundamento.

As milhares de pessoas anarquistas que defendem o boicote das eleições, sustentam que o sistema político, econômico e social não pode ser mais mantido e uns dos seus legitimadores é o processo eleitoral. Sua função é fazer a manutenção do sistema através de um processo de escolha de representantes da sociedade em um meio já demarcado e que dificilmente fará mudanças profundas que atendam as necessidades de nossa gente.

O processo político no país não é para resolver os problemas de nossa gente e sim resolver os problemas dos grupos dominantes que possuem acesso livre dentro dos ministérios e gabinetes políticos. As forças patronais e empresariais acessam diretamente qualquer nível do Estado, sem nenhuma restrição. Para esses grupos, as portas e cofres públicos estão sempre abertos!

O importante nesse modelo não a ética e nem a moral, mas as vantagens e
influência que cada grupo consegue. É claro que as vezes algumas medidas mais populistas e de efeito cosméticos e assistencialistas são feitas, para abrandar os mais impacientes e cair nas graças de elogios reformistas da mass midia.

Enquanto isso, nossa gente passa apertado e não tem atendida de verdade suas necessidades. Só promessas e pedidos de paciência e mais paciência. As portas fechadas e as contas para pagar de um cofre publico saqueado pela ganância e cobiça das forças exploradas e opressoras!

Isso deve ser rompido!

Não podemos ficar reféns do modelo eleitoral e ficar aguardando de 2 em 2 anos a vinda de algum messias ou chefe carismático que fará cair comida do céu, ou uma cascata de bravatas e falta de respeito com nossa gente!

Temos um caminho diferente e contrário ao processo eleitoral que exige o comprometimento sério, uma mudança de atitude de nossa gente.

Propomos romper com o processo eleitoral e formar ações locais com autogestão dos meios de produção e de sua distribuição, assegurando que a emancipação de nossa gente será feita por ela mesma.

Nossa gente não pode entrar no jogo capitalista de ficar esperando as coisas acontecerem. O capitalismo possui todas as forças, tem acesso a tudo e não
deixará que isso acabe. É necessário o rompimento!

O voto nulo vai além do protesto, é parte de uma proposta revolucionária
de liberdade e justiça sem Estado, sem patrão, sem partidos. É anarquia de todas e por todas!

Voto Nulo: uma mudança de atitude
Tags:         

Deixe uma resposta