Como sempre, a repressão assola nossa gente que cansada das promessas vazias, assumiram nas ruas, um tom mais enérgico contra a opressão e exploração privada, do capital, dos partidos políticos e do Estado.

A resposta das forças opressoras, como de costume, é através da violência bruta através de sequestros seguidos de torturas e ameaças contra aquelas que entendem ser uma ameaça a essa estrutura podre poderes que quer se manter.

Defendemos e sempre defenderemos o fim disso, dessa violência, desse roubo de nossas riquezas e dos assassinatos para manter esse privilégio, é hora de ampliar nossa união para nos defender da violência dos dominantes que não querem abrir mão dos roubos que cometem.
As forças poderosas usam dos velhos recursos, tão conhecidos por nossas companheiras nesses 200 anos de história de resistência.

Perdendo o controle, mostram suas garras e atacam-nos covardemente, de preferência aquelas que estejam sozinhas ou mais vulneráveis. Pelo poder, vão usar de todos os recursos e neles está o terrorismo, torturas e assassinatos e devemos estar atentos que as pessoas totalitárias estão atrás da violência, porque é a única coisa que sabem fazer no modelo hierárquico que estão presas.

Nos, anarquistas repudiamos essa covardia da repressão em usar de seu arsenal hediondo contra o povo e nossas companheiras.
E somente com o fortalecimento de nossas organizações poderemos resistir a mais essa investida das opressoras e exploradoras.

União e luta até a emancipação total!

Repúdio ao capitalismo e seu braço de repressão
Tags:             

Deixe uma resposta