Carta de Apresentação

Novembro de 2015
Desde o final da ditadura militar no Brasil, os anarquistas voltaram a participar de manifestações, organizar eventos, publicar e divulgar livros, nesta direção também ocorreram discussões em torno de uma organização nacional libertária. Este tema foi abordado em vários momentos e surgiram diversas proposições que não avançaram, tanto pela maturidade do movimento como pelas dificuldades de um país continental como o Brasil.
A partir das Jornadas de junho de 2013, percebemos que essa ideia pode novamente ser retomada e articulada com diversos grupos que sentem a necessidade de se organizarem. Além disso, de construírem espaços para discutir e trocar experiências sobre os conteúdos anarquistas, seja em educação, transporte, moradia, cooperativas como em outras ações nos meios populares.

A proposta de uma Iniciativa significa que ainda estamos amadurecendo ideias para uma federação ou federações, dada as dimensões do Brasil. Federalista, pois acreditamos que os grupos anarquistas com seus objetivos e militância (atuação em divulgação, propaganda, ações populares, sindicais, etc) podem se organizar para fortalecer as práticas, as ideias e compromissos com a luta por uma sociedade libertária. Outro ponto que queremos chamar a atenção é o Sintetismo. Nesta questão, entendemos que a pluralidade de visões sobre o anarquismo (e formas de atuação na sociedade) podem conversar e atuar com objetivos comuns na direção da construção de uma nova sociedade. Esta proposta reconhece que existem acima da diversidade das práticas e táticas anarquistas, elementos em comum que favorecem neste momento a uma Iniciativa Federalista Anarquista como: Autogestão, Ação Direta, Pluralidade de Ação, Classismo Combativo, Apoio Mutuo e Solidariedade Revolucionária, presente em nosso cotidiano de militância e lutas. De forma simples, isso significa o aumento de nossas forças construtivas rumo à uma sociedade mais justa, igualitária e livre.

Compor uma organização federativa de grupos que respeita a pluralidade e as dinâmicas próprias do anarquismo é manter a coerência teórica de um projeto emancipador que não se vende aos modismos e pragmatismo hipócritas de esquerdas institucionais, reformistas e acadêmicas que visam acima de tudo somente o poder.

Assim, convidamos as pessoas, grupos, coletivos, associações, uniões e todas as demais formas de interação anarquista que possuam por objetivo o fim de todas as explorações e opressões impostas pelo Estado, Capital e Corporações, a nos unirmos como uma grande irmandade horizontal de força emancipatória, que futuramente dará origem a uma federação anarquista que projete e amplie as nossas convicções de liberdade, igualdade e justiça.

Pessoas, coletivos, grupos, uniões, associações e afins, sintam-se convidadas a participar de forma ativa nesta iniciativa horizontal.

 

Nada mais a perder do que as correntes que nos prendem, o federalismo anarquista se faz necessário!

 


Contatos:

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

0
0
0
s2sdefault
Joomla templates by a4joomla