Desde a queda acentuada no preço do barril de petróleo, a Venezuela mergulha mais profundamente em uma crise econômica e social que coloca grandes parcelas da população local em conflito direto com o Estado venezuelano. Escancara-se então o caráter repressivo do regime implantado naquele país, desde o governo de Chavez e agora sob o comando de Maduro. A cada dia chegam relatos de grupamentos anarquistas venezuelanos e de outras regiões da América Latina – o qual sua maior expressão sejam as páginas do periódico El Libertário – e nos trazem o conhecimento das duras penas que têm vivido os povos da Venezuela.

A repressão às manifestações desmascara um Estado militarizado que tem se sustentado no discurso do “poder popular” e massacrado os que discordam de sua posição entreguista ao grande capital transnacional petroleiro e financeiro, como os acordos com a Chevron e IIRSA (A Iniciativa de Integração da Infra-estrutura Regional Sul-americana). O governo Maduro e seus asseclas buscam desesperadamente se agarrar ao poder que lhe resta, ainda que para manter a ordem social lance mão do indiciamento de civis em tribunais militares, a formação de milícias paramilitares de extermínio, a manipulação de fotos e informações, além da ameaça constante do desabastecimento de víveres e das necessidades mais básicas da população.

A IFA-BR expressa nossa mais profunda solidariedade aos que tem se levantado por mudanças profundas na sociedade venezuelana de caráter anarquista. Não por aqueles que o fazem por joguetes políticos, partidários e tramas de camarilha, nem pela burguesia e nem pelos burocratas militarizados que portam a bandeira da suposta revolução bolivariana. Juntamos-nos aos trabalhadores, estudantes, comunidades indígenas, grupamentos anarquistas, autônomos e toda a expressão legítima daqueles que têm se posicionado desde baixo em um apelo necessário e “desesperado” por uma ruptura profunda diante das calamidades e da repressão inaceitável a qual estão expostos. É com estes que segue nossa solidariedade e nosso mais profundo respeito e solidariedade além fronteiras.
Conclamamos indivíduos e coletivos anarquistas e libertários do Brasil, da América Latina e do Mundo que deem apoio através de boicotes, manifestações, que demonstrem sua solidariedade através de cartas, notícias e denúncias fortalecendo a resistência e a luta dos agrupamentos que enfrentam o governo de exceção de Maduro e denunciem o Estado militarizado venezuelano que reprime a população.

Abaixo deixamos alguma compilação de links com informações sobre o quadro atual da Venezuela sob a perspectiva dos anarquistas e libertários. Conclamamos ainda aos companheiros e companheiras que estejam atentos a estas informações para que não caiamos na armadilha de fazer do apoio e da solidariedade apenas uma palavra vazia.
Abaixo os militares.
Abaixo os capitalistas.
Pela justiça social, pela conquista da liberdade a toda gente que resiste e luta na Venezuela.
Notícias do terrível quadro em Venezuela.
http://venezuela-centro.contrapoder.net.ve/?lang=es
http://red-anarquista.contrapoder.org.ve/
https://colectivovisionlibertaria.blogspot.com/
https://twitter.com/IndyVnzlaCentro
https://venezuelaantipetrolera.blogspot.com
https://rafaeluzcategui.wordpress.com/
http://periodicoellibertario.blogspot.com.br/2017/05/justicia-militar-formula.html
http://periodicoellibertario.blogspot.com.br/2017/02/cartografia-del-fracaso-chavomadurista.html
http://periodicoellibertario.blogspot.com.br/search?q=chevron&max-results=11
https://noticiasyanarquia.blogspot.com/2017/04/venezuela-anarquistas-se-pronuncian.html
Acordo comercial do cone sul.
http://www.iirsa.org/

0
0
0
s2sdefault
Joomla templates by a4joomla